sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Você sabe o que todas estas mulheres tem em comum?

[caption id="" align="alignleft" width="290" caption="Cacau no Paparazzo (foto: Luciana Tancredo/Cia. da Foto)"][/caption]

Leka, Michelle Costa, Íris Stefanelli, Jaque Khury, Natália Casassola, Juliana Góes, Gyselle Soares, Grazielli Massafera, Natália Nara, Fani Pacheco, Carolini Honório, Mariana Felício, Joseane de Oliveira, Roberta Brasil, Manuela Saadeh, Thaís Ventura, Antonela, Sabrina Sato, Tessália, Priscila Pires.

Todas elas são mulheres que já passaram pelo BBB e foram parar nuas nas capas da revista masculina Playboy, para delírio dos adolescentes e pós-adolescentes deste país.

E para onde vão Anamara, Eliane, Fernanda, Lia e Cacau, atuais remanescentes do BBB 2010? E as do BBB 2011? E as do BBB 2012?

Certamente, para o mesmo lugar.

Como já disse a top model Gisele Bundchen, no Brasil, basta uma mulher tirar a roupa para se tornar celebridade. Ou seja, não é preciso usar o cérebro, vide uma certa estudante que virou febre na mídia de uma hora para outra só por ter andado de vestido curto numa universidade.

Aliás, vi uma notícia que ela largou a universidade, depois de toda aquela celeuma sobre processar a instituição por preconceito, para que ela pudesse ser reintegrada. E o interesse todo pelo curso, foi pra onde?

Mas também tem o outro lado, o daqueles que instigam esse tipo de comportamento, e que em geral não são questionados. A Leila Lopes é um bom exemplo de uma pessoa que foi engolida pela máquina das celebridades a qualquer custo. E mal ela tinha baixado ao túmulo, a empresa em que ela trabalhava já estava abrindo um concurso para a vaga que ela tinha deixado, como se ela não tivesse valor nenhum como ser humano. Ela foi iludida como qualquer outra pessoa, que acha que o dinheiro resolve todos os problemas. Que outras mulheres mirem-se no que aconteceu com ela.

***

Só pra conferir, o BBB 2012, que certamente levará muita gente para as revistas de entretenimento, e que eu obviamente não vou assistir, vai contar com os seguintes participantes (se você gosta deste tipo de programa, divirta-se): Fernanda Girão, Jakeline Leal Lucena, João Carvalho, João Mauricio Dantas Leite, Jonas Sulzbach, Kelly Medeiros, Laisa Portela, Mayara Medeiros, Netinho, Rafa, Renata Dávila, Yuri Fernandes.

BEST DANCE MOVES - Top 10 - Michael Jackson

Muhammad Ali dancing

Origins of the Moonwalk

The First Moonwalk - Bill Bailey - The Apollo Theatre - New York - 1955

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Avatar: será que nos curaremos de nossa insanidade?

[caption id="" align="alignleft" width="314" caption="o casal central de Avatar (divulgação)"][/caption]

Uma das cenas mais marcantes para mim no filme Avatar, do James Cameron, que concorre a nove estatuetas de Hollywood neste domingo, é a cena em que o personagem Jake Sully (Sam Worthington) é levado à presença dos líderes da tribo Na’vi.

A líder espiritual da tribo, Mo’at (CCH Pounder), o examina, o recomenda para treinamento com sua filha Neytiri (Zoe Saldaña, belíssima atriz negra), que vai lhe ensinar os costumes de seu povo e termina dizendo algo assim: “Ao final, veremos se sua insanidade poderá ser curada.”

Em suma, o que ela está dizendo é que o humano encarnado em um corpo Na’vi está perdido de sua essência enquanto ser divino, está preso num corpo material e sem conexão com os outros seres encarnados. E só um longo treinamento poderá fazê-lo acordar para a interconexão que existe entre todos os seres, sejam eles minerais, vegetais ou animais.

E só ao final, quando ele passar por todas essas provas, será possível constatar sua evolução de consciência, o que acontece no final da estória.

Acontece que todo ser humano hoje na terra está diante desse mesmo processo de ampliação de consciência.

E que esta possibilidade de elevação de consciência está aberta para todos.

Na realidade, isso não só está aberto como é um caminho necessário a toda a humanidade, pois sem isso não há uma melhoria da realidade do planeta para todos os seres que o habitam.

E a responsabilidade cabe a quem tem mais consciência disso. Quanto maior a consciência, maior a responsabilidade. Não é mais possível fechar os olhos e ficar esperando que o vizinho faça a parte dele, sem que façamos algo em prol do coletivo.

James Cameron está fazendo a parte dele, lançando um alerta em nível mundial sobre um problema central para a humanidade. Cabe a cada um meditar sobre isso e ver o que pode fazer para o bem comum, pois esse movimento só pode ser feito dentro da consciência de cada. e é o movimento individual, de consciência de si, em cada consciência, que vai elevar o nível da consciência coletiva.

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Todos os indicados da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas para o Oscar 2010

Vejam todos os indicados da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas para o Oscar 2010.

Os anfitriões deste ano serão Steve MartinAlec Baldwin, na cerimônia que acontece dia 7 de março, domingo próximo. Vejam os indicados na lista abaixo.

Melhor Filme

Avatar

Um Sonho Possível (estreia prevista para 19 de março)

Distrito 9 (já disponível em DVD e Blu-ray)

Educação (em cartaz)

Guerra ao Terror (em cartaz)

Bastardos Inglórios (já disponível em DVD)

Preciosa – Uma História de Esperança (em cartaz)

Um Homem Sério (em cartaz)

Up – Altas Aventuras (já disponível em DVD e Blu-ray)

Amor Sem Escalas (em cartaz)

Melhor Diretor

James Cameron - Avatar (em cartaz)

Kathryn Bigelow – Guerra ao Terror (em cartaz)

Quentin Tarantino – Bastardos Inglórios (já disponível em DVD)

Lee Daniels – Preciosa – Uma História de Esperança (em cartaz)

Jason Reitman – Amor Sem Escalas (em cartaz)



Melhor Ator

Jeff Bridges – Coração Louco (estreia em 5 de março)

George Clooney – Amor Sem Escalas (já nos cinemas)

Colin Firth - Direito de Amar (estreia em 5 de março)

Morgan Freeman – Invictus (em cartaz)

Jeremy Renner – Guerra ao Terror (em cartaz)

Ator Coadjuvante

Matt Damon - Invictus (em cartaz)

Woody Harrelson – O Mensageiro (em cartaz)

Christopher Plummer - The Last Station (estreia prevista para o primeiro semestre)

Stanley Tucci – Um Olhar do Paraíso (em cartaz)

Christoph Waltz – Bastardos Inglórios (já disponível em DVD)



Melhor Atriz

Sandra Bullock - Um Sonho Possível (estreia prevista para 19 de março)

Helen Mirren - The Last Station (prevista para o primeiro semestre)

Carey Mulligan - Educação (em cartaz)

Gabourey Sidibe - Preciosa – Uma História de Esperança (em cartaz)

Meryl Streep – Julie e Julia (em DVD e Blu-ray a partir de 18/03)

Melhor Atriz Coadjuvante

Penelope Cruz - Nine (em cartaz)

Vera Farmiga – Amor Sem Escalas (em cartaz)

Maggie Gyllenhaal – Coração Louco (estreia em 5 de março)

Anna Kendrick – Amor Sem Escalas (em cartaz)

Mo'Nique -  Preciosa – Uma História de Esperança  (em cartaz)

Melhor Roteiro Adaptado

Distrito 9 (já disponível em DVD e Blu-ray)

Educação (em cartaz)

In The Loop (sem previsão de estreia no Brasil)

Preciosa – Uma História de Esperança (em cartaz)

Amor Sem Escalas (em cartaz)

Melhor Roteiro Original

Guerra ao Terror (em cartaz)

Bastardos Inglórios (já disponível em DVD)

O Mensageiro (em cartaz)

Um Homem Sério (em cartaz)

Up – Altas Aventuras (já disponível em DVD e Blu-ray)

Melhor Animação Longa-Metragem

Coraline (já disponível em DVD)

O Fantástico Sr. Raposo (breve em DVD)

A Princesa e o Sapo (em DVD a partir de 10/03)

The Secret of Kells (sem previsão de estreia no Brasil)

Up – Altas Aventuras (já disponível em DVD e Blu-ray)

Melhor Animação Curta-Metragem

French Roast (sem previsão de exibição no Brasil)

Granny O´Grimn´s Sleeping Beauty (sem previsão de exibição no Brasil)

The Lady and the Reaper (La Dama e la Muerte) (sem previsão de exibição no Brasil)

Logorama (sem previsão de exibição no Brasil)

A Matter of Loaf and Death (sem previsão de exibição no Brasil)

Melhor Filme Estrangeiro

Ajami (Israel)

O Segredo dos Seus Olhos (Argentina - estreia em 26 de fevereiro)

O Leite da Amargura (Peru )

O Proeta (França - estreia prevista para 30 de abril)

A Fita Branca (Alemanha - nos cinemas)

Melhor Documentário Longa-Metragem

Burma Vj (sem previsão de estreia no Brasil)

The Cove (sem previsão de estreia no Brasil)

Food Inc. (sem previsão de estreia no Brasil)

The Most Dangerous Man In America: Daniel Ellsberg and the Pentagon Papers(sem previsão de estreia no Brasil)

Which Way Home (sem previsão de estreia no Brasil)

Melhor Documentário Curta-Metragem

Province (sem previsão de exibição no Brasil)

The Last Campaign of Governos Booth Gardner (sem previsão de exibição no Brasil)

The Last Truck: Closing of a GM Plant (sem previsão de exibição no Brasil)

Music by Prudence (sem previsão de exibição no Brasil)

Rabbit à la Berlin (sem previsão de exibição no Brasil)

Melhor Curta-Metragem

The Door (sem previsão de exibição no Brasil)

Instead of Abracadabra (sem previsão de exibição no Brasil)

Kavi (sem previsão de exibição no Brasil)

Miracle Fish (sem previsão de exibição no Brasil)

The New Tenants (sem previsão de exibição no Brasil)

Melhor Direção de Arte

Avatar (em cartaz)

O Mundo Imaginário do Doutor Parnassus (estreia prevista para 7 de maio)

Nine (em cartaz)

Sherlock Holmes (em cartaz)

The Young Victoria (sem previsão de estreia no Brasil)

Melhor Fotografia

Avatar (em cartaz)

Harry Potter e o Enigma do Príncipe (já disponível em DVD e Blu-ray)

Guerra ao Terror (em cartaz)

Bastardos Inglórios (já disponível em DVD)

A Fita Branca (em cartaz)

Melhor Figurino

Brilho de Uma Paixão (estreia prevista para 14 de maio)

Coco Antes de Chanel (em DVD a partir de 11 de março)

O Mundo Imaginário do Doutor Parnassus (estreia prevista para 7 de maio)

Nine (em cartaz)

The Young Victoria (sem previsão de estreia no Brasil)

Melhor Montagem

Avatar (em cartaz)

Distrito 9

Guerra ao Terror (em cartaz)

Bastardos Inglórios (já disponível em DVD)

Preciosa – Uma História de Esperança (em cartaz)



Melhor Trilha Sonora Original

Avatar (em cartaz)

Guerra ao Terror (em cartaz)

O Fantástico Sr. Raposo (breve em DVD)

Sherlock Holmes

Up – Altas Aventuras

Melhor Canção Original

"Almost There" – A Princesa e o Sapo (em DVD a partir de 10/03)

"Down in New Orleans" - A Princesa e o Sapo (em DVD a partir de 10/03)

"Loin De Paname" - Paris 36 (sem previsão de estreia no Brasil)

"Take it All" - Nine (em cartaz)

"The Weary Kind" – Coração Louco (estreia em 5 de março)

Melhor Edição de Som

Avatar (em cartaz)

Guerra ao Terror (em cartaz)

Bastardos Inglórios (já disponível em DVD)

Star Trek

Up – Altas Aventuras



Melhor Mixagem de Som

Avatar (em cartaz)

Guerra ao Terror (em cartaz)

Bastardos Inglórios (já disponível em DVD)

Star Trek

Transformers: A Vingança dos Derrotados (já disponível em DVD e Blu-ray)

Melhores Efeitos Especiais

Avatar (em cartaz)

Distrito 9 (já disponível em DVD e Blu-ray)

Star Trek (já disponível em DVD e Blu-ray)

Melhor Maquiagem

Il Divo (sem previsão de estreia no Brasil)

Star Trek (já disponível em DVD e Blu-ray)

The Young Victoria (sem previsão de estreia no Brasil)

[secvitrine/avatar/13729]

[secvitrine/bastardos-inglorios/161757]

HINGO WEBER: Do que depende o sucesso de vendas de um livro?

HINGO WEBER: Do que depende o sucesso de vendas de um livro?: Do que depende o sucesso de um livro? Não falarei aqui das muitas variáveis, entre elas a própria sorte, mas de uma constante: o empenho do ...

A Anatomia da Influência, de Harold Bloom

Editora Objetiva - Prisa Ediciones

A anatomia da influência pretende ser o legado de Harold Bloom sobre a criação literária. Desde que publicou A angústia da influência, nos anos 1970, o conceito da influência literária tornou-se a verdadeira obsessão de seu trabalho. Nele, o crítico literário contemporâneo mais reconhecido da atualidade jogava por terra décadas de ideias preconcebidas ao mostrar que as grandes obras da literatura não surgem completamente formadas, mas por meio de um processo de intensa luta com aquelas que as precederam. 
Os poemas de Whitman que são citados, os da edição do Leito de Morte,
foram traduzidos por mim e estão em meu blog: poesiadewhitman.com.b

terça-feira, 19 de novembro de 2013

Oscar: os indicados ao prêmio de melhor filme

Este ano há dez obras cinematográficas indicadas para a estatueta de melhor filme pela academia de Hollywood:

Avatar, Um Sonho Possível, Distrito 9, Educação, Guerra ao Terror, Bastardos Inglórios, Preciosa, Um Homem Sério, Up - Altas Aventuras e Amor sem Escalas.

Desses, só assisti Avatar.

E o vi 3 vezes no cinema, duas em 3D e uma em 2D. Não dá pra comparar, tem que ser visto em 3D!

Não posso negar também que sou um antigo fã de James Cameron, desde os tempos de O Exterminador do Futuro, Aliens, o resgate, e também vi O Abismo, True Lies, e Titanic (este, pelo menos cinco vezes!).

E pra mim Avatar foi o melhor filme dos últimos tempos. Empolgante, genial, realista e dramático.

Mas a força de realidade que ele transmite me soa como sua melhor qualidade.

Quando eu digo realidade eu falo tanto do lado obscuro da humanidade, com sua crueldade, cegueira, burrice e ganância, quanto do lado iluminado, da divindade, da conexão entre todos os seres, do amor, da confiança, da natureza, da harmonia entre os seres.

Avatar retrata fielmente essa dualidade entre a consciência da impossibilidade de se apossar de um bem que é coletivo, para destruí-lo, negociando com ele, que é o que o capitalismo faz com o solo e o subsolo do nosso planeta, e a inconsciência da humanidade em continuar insistindo nessa atitude gananciosa e cega, destruindo seu próprio habitat.

Consequentemente, quando nós, os ditos humanos, tivermos esgotado todos os recursos naturais daqui, certamente iremos fazer isso em outros planetas, até que um dia alguém nos pare. E quando isso acontecer, não é possível prever a forma que isso tomará.

Pode ser através de guerra contra outros povos, digo povos de outros sistemas solares, ou entre povos terrestres mesmo, e pode ser que neste planeta isso aconteça através de terremotos, tsunamis, tormentas, enchentes, pandemias, e outros males.

A menos que a humanidade alcance um nível de consciência de si que a leve a parar de destruir a si mesma e ao seu meio-ambiente. Mas isso, só o tempo dirá. E nisso vale tanto o ensinamento de São Francisco de Assis quanto a lei da física: é dando que se recebe / toda ação gera uma reação igual e contrária.

Re-vejam o trailer de Avatar:


[secvitrine/Avatar/72285]

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Cássia Eller canta O Segundo Sol, de Nando Reis

A canção O Segundo Sol, de Nando Reis, cantada por Cássia Eller, está na trilha sonora nacional da novela Tempos Modernos. Desde a primeira vez que a ouvi, adorei essa música. E pela curiosidade sobre um sistema com um segundo sol, descobri que sistemas planetários com dois sóis são comuns no universo. Aliás, existem sistemas até com três sóis.

Mas a predominância, por incrível que pareça, é de conjuntos com sóis duplos, pois as estrelas binárias compõem mais da metade dos sistemas solares. Além disso, esses sistemas são mais estáveis que aqueles com apenas um sol, como o nosso.

Assim, aquela imagem do filme Guerra nas Estrelas (Star Wars), em que Luke Skywalker caminha em direção a um poente duplo, não é nem um pouco fantasiosa.

Vejam uma imagem do sistema binário Sirius A e Sirius B ou Cão Maior e Cão Menor (a estrela menor é o ponto de luz embaixo à esquerda):

[caption id="" align="aligncenter" width="250" caption="Sirius A e B"][/caption]

***

E para homenagear Nando Reis, que teve a inspiração para criar esta bela canção, incluímos o vídeo da Cássia Eller abaixo, com a letra:


O Segundo Sol

Quando o segundo sol chegar
Para realinhar as órbitas
Dos planetas
Derrubando
Com assombro exemplar
O que os astrônomos diriam
Se tratar de um outro cometa...(2x)

Não digo que não me surpreendi
Antes que eu visse, você disse
E eu não pude acreditar
Mas você pode ter certeza
De que seu telefone irá tocar
Em sua nova casa
Que abriga agora a trilha
Incluída nessa minha conversão...

Eu só queria te contar
Que eu fui lá fora
E vi dois sóis num dia
E a vida que ardia
Sem explicação...

Quando o segundo sol chegar
Para realinhar as órbitas
Dos planetas
Derrubando
Com assombro exemplar
O que os astrônomos diriam
Se tratar de um outro cometa...

Não digo que não me surpreendi
Antes que eu visse, você disse
E eu não pude acreditar
Mas você pode ter certeza
De que seu telefone irá tocar
Em sua nova casa
Que abriga agora a trilha
Incluída nessa minha conversão...

Eu só queria te contar
Que eu fui lá fora
E vi dois sóis num dia
E a vida que ardia
Sem explicação...

Seu telefone irá tocar
Em sua nova casa
Que abriga agora a trilha
Incluída nessa minha conversão...

Eu só queria te contar
Que eu fui lá fora
E vi dois sóis num dia
E a vida que ardia
Sem explicação...

Explicação
Não tem explicação
Explicação, não
Não tem explicação
Explicação, não tem
Não tem explicação
Explicação, não tem
Explicação, não tem
Não tem!!

[secvitrine/cassia-eller/87213]

Toquinho e MPB4 - 40 anos de música

Mariza - Gente Da Minha Terra - ao vivo concerto lisboa

GENI E O ZEPELIM no Porto Alegre em Cena

Gostei da interpretação
da Letícia Sabatella para Geni e o Zepelim:

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Marmotas meteorologistas falham em previsão do tempo!

Mas só podia acontecer isso! Afinal, as marmotas são umas marmotas!

Vocês podem não acreditar, porém, eu li no UOL que as marmotas estão confusas na previsão do inverno nos Estados Unidos.

Bem, cada um com o meteorologista que merece!

O que interessa mesmo é que esses bichinhos fofinhos inspiraram um filme chamado Feitiço do Tempo (Groundhog Day), de 1993, dirigido por Harold Ramis e estrelado por Bill Murray (que eu adoro; atuou também em Meu Querido Bob), e Andie MacDowell. O personagem do Bill Murray é um homem do tempo que é escalado pra cobrir o Dia da Marmota, que seria pra ele a coisa mais chata do mundo. O problema é que ele descobre que ao chegar na cidadezinha da Pensilvânia ele fica preso numa armadilha do tempo, em que todos os dias são absolutamente iguais, se repetindo ad infinintum. Aí, pra evitar a monotonia, ele começa a se aventurar. Vale a pena.

Vejam agora o trailer do filme e abaixo as gracinhas das marmotas:

***

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Chegou o dvd de Michael Jackson, This Is It!

Após um curto período nas telonas, com boa arrecadação em todo o mundo, o filme do Michael Jackson, This Is It chega às lojas em dvd, também com versão em Blu-ray.

Já dei uma olhada e vi que o dvd já pode ser adquirido via internet por até 45 reais. Com a vantagem que ele traz material que não foi exibido nos cinemas.

Há ainda a previsão para lançamento de uma versão do filme em 3D, com data ainda não marcada.

***

Assisti ao dvd, que é ótimo. O Michael Jackson é realmente um grande artista, que cuida de todo o show de uma maneira milimétrica. Não pode ter um único som ou movimento fora de lugar. Como seu produtor musical disse, o MJ conhece todas as músicas de maneira impressionante, desde a parte musical, a vocal, até os passos da dança. O cara é fenomenal mesmo. Que Deus o tenha!

Pagode Russo - Zeca Baleiro

Professor roda bola de basquete na ponta da caneta

Professor roda bola de basquete na ponta da caneta
e dá nota aos alunos:


domingo, 3 de novembro de 2013

Depois de Tempos Modernos e Entre Dois Amores, vem aí Passione!

Parece chatice da minha parte, e é, pois sou chato mesmo e assumo, mas depois das novelas Tempos Modernos e Entre Dois Amores, com títulos de filmes famosos, a nova novela das 8:00 da Globo, que substituirá Viver a Vida no horário nobre, tem o título de Passione (dirigida por Silvio de Abreu, é um melodrama, misturado com comédia e trama policial, que tem em seu elenco Fernanda Montenegro, Tony Ramos, Marcello Antony, Reynaldo Gianecchini, Kayky Britto, Cauã Reymond, Mariana Ximenes, entre outros) .

Certamente haverá algumas canções italianas na trilha sonora internacional de Passione, pois, como o próprio título indica, é uma novela que se passa no Brasil e na Itália.

E...

co-incidência!

Há um filme de 1996 chamado La Passione, dirigido por John B. Hobbs e escrito por Chris Rhea, cujo tema musical também tem o mesmo título. Shirley Bassey, que já cantou os temas para três filmes de James Bond,  faz os vocais em duas canções.

A questão é muito simples, e por isso não entendo essas coisas de usar o mesmo nome de outras obras: se há tantos instrumentos de busca na internet, por que não usá-los para ver se já existe alguma obra com o título que se quer dar a um trabalho? Eu faço isso sempre.

Quando publiquei meus livros, antes eu verifiquei se já havia algum com aquele nome, e mudei títulos em alguns casos. Da mesma forma que fazemos com domínios na internet: ao comprar um endereço de página, é preciso verificar se já existe aquele endereço, pra não ser criado um repetido. Simples!

Como sou escritor, poeta e professor, esse tipo de pesquisa é uma coisa comum. O que não entendo é que escritores famosos não se deem o trabalho de fazer algo tão banal! A menos que a intenção seja mesmo explorar algo que já está no inconsciente coletivo, mas que está esquecido da maioria. O problema é que o efeito é contrário naqueles que tem memória!

***

Vejam então um vídeo do filme La Passione, que encontrei numa pesquisa básica e rápida: